Siga-nos nas Redes Sociais

História

Academia de Bacalhau do Porto

As Origens da Academia de Bacalhau do Porto
Breve Historial

 

abp-historia1

XVI Congresso das Academias do Bacalhau

Foi no decorrer do XVI Congresso das Academias do Bacalhau realizado em Welkom (África do Sul), em 17-18 de Outubro de 1987, que foi lançada a semente e o desafio para a fundação da Academia do Bacalhau do Porto, através da intervenção aí efectuada pelo Presidente Honorário Das Academias do Bacalhau, o Compadre Durval Marques, conforme consta da acta daquele Congresso.

“Lembro ainda aos Compadres que dentro em breve iremos perder um Compadre que podemos considerar como um dos grandes da nossa Academia, pois além de comigo ter estado em todos os Congressos anteriores, para aqui estar hoje presente neste XVI Congresso adiou o seu regresso a Portugal e será ele o obreiro em Portugal Continental da fundação da primeira Academia. Refiro-me ao Compadre José Coutinho a quem desejo e à sua família, as maiores felicidades e sucessos no regresso à Pátria Mãe…”

Esta sugestão lançada neste Congresso seria reforçada no Congresso seguinte realizado em Port Elisabeth (Caravela “S. Nicolau”) de 19-21 de Fevereiro de 1988, tendo o Presidente da Academia do Bacalhau de Durban, informado os presentes duma situação que ficou registada em Acta e consta do seguinte:

 

“…. A informação do Presidente da Academia do Bacalhau de Durban de que essa tertúlia tinha decidido distinguir o Compadre José Coutinho como Presidente Honorário da sua Academia de Durban, como reconhecimento pela assistência que lhe prestou desde a sua fundação e que uma vez que tinha mudado a sua residência para Portugal, seria a pessoa mais indicada para averiguar da possibilidade de abertura de uma Academia no Porto ou em Vila Nova de Gaia tendo o mesmo aceitado tal incumbência”

 

Estava pois, lançada a ideia para se iniciar o difícil mas aliciante trabalho da fundação da fundação doutras Academias fora do Continente Africano.

Só que não foi concretizada a intenção da cidade do Porto ter a primeira Academia do Bacalhau do Continente, em virtude de, após consenso, se ter optado pela abertura da Academia em Lisboa no ano de 1988 pelo facto de nesse ano se realizarem as celebrações do “V Centenário da chegada dos Navegadores Portugueses a Mossel Bay”.

Dr. Durval Marques
Comendador José Coutinho
Dr. Fernando Cabral

Entretanto, em Janeiro de 1989 o então Presidente da Câmara Municipal do Porto, o Dr. Fernando Cabral, de visita à África do Sul, foihomenageado pela Academia do Bacalhau de Joanesburgo como novo Compadre e recebido o respectivo diploma.

No decorrer desse acto o Compadre Durval Marques aproveitou para lhe transmitir a intenção de brevemente ser aberta a Academia do Bacalhau na cidade Invicta para o que contava com a sua melhor colaboração e o apoio da Câmara Municipal do Porto.

Câmara Municipal do Porto

Câmara Municipal do Porto

Estava aberto o caminho que haveria de conduzir à abertura da Academia do Bacalhau do Porto e nesse sentido, logo após o seu regresso anunciado, o Compadre José Coutinho iniciou de imediato as diligências necessárias para o efeito, procedendo a diversos contactos amigos mais sensíveis ao projecto em curso.

Assim, aproveitando o facto do Presidente da Câmara Municipal ser já um Compadre e estar sensibilizado para a iniciativa, foi pedida uma audiência que veio a ser concedida no dia 7 de Março de 1989 e na qual o Dr. Fernando Cabral, foi informado do que se pretendia fazer, trocando-se ideias quanto ao apoio a ser dado pela Câmara Municipal, bem como sobre a data mais conveniente para as cerimonias de abertura.

Depois de analisados e ponderados vários factores de interesse mútuo, foi acordado marcar a data de 15 a 17 de Setembro de 1989, sendo de salientar o magnifico espírito de colaboração manifestado por aquele autarca.

A partir daqui havia que formar um grupo de amigos para colaborar e dar a conhecer as Academias do Bacalhau e a razão de ser da sua existência.

Estava lançada a primeira pedra anunciada no Congresso de Welkom e por isso feita a comunicação a todas as Academias desse facto e dos objectivos programados.

Foi também importante a campanha feita através da comunicação social sendo de salientar a entrevista concedida pelo Compadre José Coutinho ao “Jornal de Notícias” e publicada no dia 18 de Março de 1989, na qual com bastante clareza dava a conhecer a origem das Academias do Bacalhau, os seus objectivos e normas, anunciando também os próximos passos que iriam ser dados para a concretização da abertura da Academia do Bacalhau do Porto.

Como corolário desta actividade e depois de um anúncio publicado no Jornal de Notícias no dia 12 de Março de 1989, foi realizado o primeiro Almoço-Convívio a 25 do mesmo mês, no “Restaurante Palmeira”, no Porto, com a presença de 9 pioneiros amigos:

os-nove-pioneiros

Foi efectivamente a rampa de lançamento dado que, depois de apresentadas pelo Compadre José Coutinho as Normas e os objectivos da Academias, todos os presentes se prontificaram a colaborar e a desenvolver de imediato, contactos no sentido de aumentar o número de participantes neste projecto, assim como estabelecer diversas acções com várias entidades oficiais e empresariais, no intuito de se conseguirem apoios e patrocínios para o programa a elaborar para a abertura oficial, para o que foi importante a colaboração da Direcção e de outros Compadres da Academia Mãe.

A propósito recorda-se a extraordinária disponibilidade manifestada pelos Compadres Durval Marques e George Pagin que, para além da grande amizade que os ligava ao Compadre José Coutinho, demonstraram o seu grande empenho e dedicação por tudo o que dizia respeito à Academia do Bacalhau do Porto. Foi um árduo trabalho de equipe mas ao mesmo tempo muito gratificante, pois no dia 29 de Abril de 1989 realizou-se o II Jantar-Convívio no restaurante da “Fundação Lar do Emigrante”, em SantoTirso, já com a presença 60 pessoas, entre as quais o Cônsul Honorário da Africa do Sul no Porto e vários Compadres da Academia do Bacalhau de Lisboa liderados pelo então seu Vice-Presidente, o Compadre Luís Reis.

A partir deste momento, começaram-se a realizar-se mensalmente Jantares-Convívio, pelo que em 26 de Maio de 1989 já estavam sentados à mesa do “Restaurante Belmonte”, no Alto da Torres em Vila Nova de Gaia, 26 amigos, sendo que nesse jantar a Direcção provisória era composta pelos Compadres José Coutinho como Presidente, José M. Soares Oliveira e Fernando Castro como Vice-Presidentes, Edmundo Coutinho como Secretário e António M. Magalhães Jorge como Tesoureiro.

Neste Jantar-Convívio foi decidido que o Presidente nomeado, iria apresentar as Normas comuns a todas as Academias do Bacalhau, aprovadas em Congresso Mundial.

Entretanto e no seguimento das actividades desenvolvidas foram tomadas outras decisões relativamente a tarefas que necessitavam ser implementadas, tais como:

– Convidar para Compadres Fundadores o Dr. Fernando Cabral, Presidente da Câmara Municipal do Porto e o Sr. Comendador Américo Amorim, atendendo ao interesse e colaboração demonstrados;

– Convidar a título pessoal, para a abertura oficial, as seguintes individualidades: o Sr. Embaixador da África do Sul, o Sr. Dr. Alberto João Jardim, a Sra. Dra. Manuela Aguiar, o Sr. Luís Geraldes e o Presidente da Academia-Mãe, Cirino Faria.

Desta maneira, conseguiu-se organizar o ambicioso projecto de forma a que nos dias 15, 16 e de 17 de Setembro, se reuniram no Porto cerca de 300 pessoas, entre as quais se encontravam Compadres, Comadres, convidados e amigos, apoiados por um vasto conjunto de Entidades Oficiais e Empresariais, nomeadamente a Câmara Municipal do Porto e o seu Presidente Dr. Fernando Cabral, o Banco Nacional Ultramarino, o Banco Comercial Português, o Banco Internacional de Crédito, a Embaixada da Africa do Sul, o Grupo Amorim representado pelo seu Presidente o Sr. Américo Amorim, a Gruposol, a Framos-Sociedade de Alimentação, Lda., a Indomotor – Indústria de Acessórios Auto, Lda., a Moldra – Indústria e Comércio de Plásticos, Lda., a Bananas Chiquita e outras que assim nos ajudaram a alcançar o brilho com que viriam a decorrer todas as cerimonias com o seguinte programa:

jardins-da-casa-roseiral-jpg15 de Setembro de 1989: Recepção das Entidades Oficiais, Entidades Empresariais e Participantes, realizadas nos jardins da “Casa do Roseiral no Palácio de Cristal”, com um “Porto de Honra” oferecido pela Câmara Municipal do Porto.

16 de Setembro de 1989: Almoço para os Compadres, patrocinado pela Sociedade dos Vinhos Borges & Irmão, realizado nas suas caves em Vila Nova de Gaia, onde foi confirmada e eleita a primeira Direcção da Academia do Bacalhau do Porto, composta no jantar de 26 de Maio do mesmo ano.

Durante o dia foi proporcionado um passeio às Comadres e Senhoras convidadas, pela região norte do país.

Às 18 horas foi inaugurada a exposição de arte do artista português, radicado na África do Sul, Orlando de Almeida, nas instalações do “Restaurante Braseiro do Norte”, seguida de um “Porto de Honra” patrocinado pela Embaixada da África do Sul.

Às 19 horas realizou-se o Jantar de Gala no mesmo restaurante, no qual esteve representada a maioria das Academias e diversas entidades, nomeadamente a Vice-Presidente da Assembleia da República Dra. Manuela Aguiar, o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas Dr. Correia de Jesus, o Deputado para a Emigração Dr. António Coimbra, o Embaixador da África do Sul Sr. Carlos Wessels, o Presidente da Câmara Municipal do Porto Dr. Fernando Cabral, os Comendadores Srs. Horácio Roque e Américo Amorim, entre outras individualidades, que, por não recordarmos os nomes, não deixam de merecer a nossa gratidão e reconhecimento.

Durante este jantar foi apresentada a primeira Direcção da Academia do Bacalhau do Porto, composta provisoriamente no jantar de 26 de Maio de 1989 e eleita no almoço do dia 16 de Setembro do mesmo ano.

Foi também neste jantar que o Compadre Cirino Faria, Presidente da Academia-Mãe de Joanesburgo, fez a entrega da Bandeira da Academias e do Badalo, principais símbolos académicos das Academias do Bacalhau ao Compadre Presidente eleito José Coutinho.

17 de Setembro de 1989: Para culminar as festividades que com muito brilho apadrinharam o nascimento da Academia do Bacalhau do Porto, foi realizado na “Quinta da Paradela”, em Vila Nova de Gaia, um almoço regional, patrocinado pela Embaixada da África do Sul em Lisboa, acompanhado de um programa de música e variedades, criando assim um ambiente de amizade e camaradagem antecedendo o entusiástico “Gavião de Penacho” com o qual se finalizou o conjunto de cerimoniais de abertura da Academia do Bacalhau.

16 de Setembro de 1989

Nasceu a briosa e tripeira Academia do Bacalhau do Porto!

Voltar